Let It Bleed.
Let It Bleed.
Garotas vão embora e deixam a tristeza. É a sua herança como filhos que jamais chegaram a ter. E mesmo assim choram a noite inteira em seu ouvido lamentando algo que você já não tem. Elas vão embora como rios em busca de um mar ilusório. E apenas seguem seu leito estreito ignorando a fome em suas margens, a sede que as águas não matam. Elas querem ser livres. Elas sempre vão, não importa o que você faça. Outros homens. Outros anseios. Outro Deus que não o seu. Elas sempre arrumam motivos e partem, partem partem. Partem você ao meio. E saem sempre vitoriosas, porque enquanto você ainda lembra de cada uma delas e sobre elas, escreve poemas como este há muito elas já o esqueceram.